quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Os segredos dos que mudaram a história

Resultado de imagem para sonhos

A maior genialidade não é aquela que vem da carga genética nem a que é produzida pela cultura acadêmica, mas a que é construída no deserto das dificuldades.

Muitos sonhadores desenvolveram áreas nobres da sua inteligência, áreas que todos têm condições de desenvolver. Eles atravessaram turbulências quase que insuperáveis. Suportaram pressões que poucos tolerariam. Alguns foram chamados de loucos, outros, de tolos. Tinham todos os motivos para desistir dos seus sonhos e, em certos momentos, até da própria vida. Mas não desistiram. Quais foram os seus segredos?

Eles fizeram da vida uma aventura. Não foram aprisionados pela rotina. Foram empreendedores, estrategistas, persuasivos, otimistas. Foram sociáveis, observadores, analíticos, críticos. Fizeram escolhas, traçaram metas, e as executaram com paciência. Para o filósofo Kant, "a paciência é amarga, mas seus frutos são doces". A paciência é o diamante da personalidade.

Mas a paciência precisa de outro remo para conduzir o barco dos sonhos. Qual? Precisa da coragem para correr riscos. Os maiores riscos para quem sonha são as pedras do caminho. Tropeçamos nas pequenas pedras e não nas grandes montanhas. Quem é controlado pelos riscos e pelos perigos das jornadas não tem resistência emocional. Cedo recua. Você tem essa resistência?

Epicuro acreditava que "os grandes navegadores deviam sua reputação aos temporais e às tempestades". Se você tiver medo das tempestades, nunca navegará pelos mares desconhecidos. Jamais conquistará outros continentes.

Os que transformaram seus sonhos em realidade aprenderam a ser líderes de si mesmos para depois liderar o mundo que os cercava. Tinham uma ambição positiva, queriam transformar a sua sociedade, a sua empresa, o seu espaço afetivo.

Seus sonhos se tornaram realidade porque ganharam um combustível emocional que jamais se apagou, mesmo ao atravessarem chuvas torrenciais. Qual é esse combustível? A paixão pela vida, o amor pela humanidade. Eles foram dominados por um desejo incontrolável de serem úteis para os outros. Quem vive para si mesmo não tem raízes internas.

É possível destruir o sonho de um ser humano quando ele sonha para si, mas é impossível destruir seu sonho quando ele sonha para os outros, a não ser que lhe tirem a vida.

Texto de Augusto Cury, 2013.

Eleições 2016 para direção da Escola Municipal Drº Orlando Flávio Junqueira Ayres





CHAPA

PROFº SÉRGIO DE IZOLDA
DIRETOR

E PROFª ROSA DE BEBETO
VICE-DIRETORA
 
 “Compromisso e dedicação muda à educação”

A Eleição acontecerá no dia 12 de dezembro de 2016 de 8h00 às 22h00, lembrando que podem votar alunos acima de 14 anos, pai e mãe ou responsáveis. 

PERFIL DOS CANDIDATOS

Sérgio Henrique da Silva Justino: formado em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú, atua há mais de 10 anos na educação municipal. 

Rosa Maria Teixeira Bento: formada em Pedagogia, atua na área da educação desde 1993.

PROPOSTAS

- Executar juntamente com a comunidade escolar o Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola;
- Tornar a escola aberta à toda a comunidade;
- Priorizar o fardamento escolar de 1° ao 9° ano;
- Estimular o patriotismo no âmbito escolar;
- Permanência da EJA (Educação de Jovens e Adultos) no turno noturno;
- Manter a parceria com a EMATER e outros;
- Valorizar e estimular a prática esportiva por meio das modalidades esportivas existentes;
- Plantão pedagógico com pais e mestres;
- Estimular a criação de grupos de danças na escola;
- Trabalhar o artesanato através da disciplina de Artes e outras;
- Trazer palestrantes constantemente para assuntos importantes e educativos;
- Humanização do trabalho docente e discente;
- Reorganização do espaço físico da escola;
- Atenção a todas as datas comemorativas com os alunos;
- Administração financeira transparente e eficácia nas despesas;
- Buscar junto ao poder público equipar  o refeitório escolar;
- Compreender e tentar solucionar da melhor maneira possível os problemas individuais dos alunos, professores e funcionários em geral dentro do ambiente escolar;
- Arborizar as áreas livres;
- Transparência em aplicação da Merenda Escolar. (PNAE)
- Criar uma sala de jogos, onde também funcionará a videoteca;
- Ampliar a brinquedoteca da escola com brinquedos diversos;
- Manter a função inspetor na escola;
- Atualizar e dinamizar as ações dos conselhos escolares e líderes de sala;
- Integração entre escolas, universidades e igrejas;
- Valorização da cultura e da arte dentro do ambiente escolar.
 



A onça e o jacaré




Em uma reserva ambiental existente no estado do Goiás existiam vários animais, a onça, era a mais articuladora entre todos, muito ardilosa, gostava de comandar todos os outros animais do espaço em que ela ocupava, era uma onça que se alimentava de outros animais, principalmente os indefesos, ou seja, ela procurava atacar os animais menos articuladores da reserva.


Certo dia, ela recebeu uma determinação do responsável geral do território ocupado pela onça, que era um jacaré, a fim de que a onça deixasse imediatamente o espaço que ela ocupava, alegando que muitos animais estavam morrendo por causa de seus constantes ataques. Os outros animais, aqueles indefesos, vibravam a decisão do senhor Jacaré, tendo em vista que eles compreendiam que o espaço seria administrado com muita responsabilidade, não afetando os animais daquela reserva.


A onça bateu o pé e disse que não saia de maneira nenhuma daquele espaço, pois dali que ela tirava seu sustento, os jacarés daquela reserva se reuniram em plenária e determinaram a permanência da onça, o que culminou em uma profunda tristeza por toda reserva, pois ali estava notório a morte de vários animais inocentes e os que sobrevivessem seriam encurralados nos caprichos da onça.   
                    

Moral: Manda quem pode, obedecem os subordinados.